Os males da guerra fiscal

Por Cristiano Romero

A guerra fiscal entre os Estados é, talvez, a maior expressão do conflito federativo existente no Brasil. A concentração de riqueza nas regiões Sul e Sudeste e a ausência de políticas efetivas de desenvolvimento regional por parte do governo federal estimulam, desde o fim dos anos 60, os governadores dos Estados mais pobres a oferecer incentivos fiscais e outras vantagens para atrair investimentos. Nos últimos 20 anos, Estados como Goiás, Pernambuco, Bahia e Ceará lograram algum sucesso por meio dessa estratégia, mas a lista de efeitos colaterais decorrentes da guerra fiscal é grande e danosa à economia, à sociedade e mesmo às unidades da nação que procuram se beneficiar desse expediente.